quarta-feira, 25 de novembro de 2009

A fábula do Porco-espinho


Durante a era glacial, muitos animais morriam por causa do frio.

Os porcos-espinhos, percebendo a situação, resolveram se juntar em grupos, assim se agasalhavam e se protegiam mutuamente, mas os espinhos de cada um feriam os companheiros mais próximos, justamente os que ofereciam mais calor.

Por isso decidiram se afastar uns dos outros e voltaram a morrer congelado, então precisavam fazer uma escolha:

Ou desapareceriam da Terra ou aceitavam os espinhos dos companheiros.

Com sabedoria, decidiram voltar a ficar juntos.
Aprenderam assim a conviver com as pequenas feridas que a relação com uma pessoa muito próxima podia causar, já que o mais importante era o calor do outro.
E assim sobreviveram.



Moral da História

O melhor do relacionamento não é aquele que une pessoas perfeitas, mas aquele onde cada um aprende a conviver com os defeitos do outro, e admirar suas qualidades.


Recebi por E-mail.

4 comentários:

Dalinha Catunda disse...

Gostei da fábula,
Muitas vezes para se ter um bela rosa adota-se os espinhos também.
Um abraço,
Dalinha

joselito bortolotto disse...

Ainda bem que não precisamos buscar o aquecimento junto com um porco espinho.

João Poeta disse...

A convivência com as pessoas consideradas difíceis é uma forma de nos capacitarmos para aceitar todas a pessoas como elas realmente são.
Parabéns pelo post.
Abraços

Dri Viaro disse...

Bom dia :)
Que sua semana seja repleta de coisas boas
beijossss